Na Ucrânia, maior usina nuclear da Europa é incendiada

Central nuclear de Zaporizhzhia foi incendiada após o ataque; não há registro de aumento de radioatividade no local

Forças russas atacaram nas primeiras horas desta sexta-feira (4) do horário ucraniano (por volta de 21h de quinta, dia 3, pelo horário de Brasília) o complexo onde fica localizada a usina nuclear de Zaporizhzhia, a maior desse tipo em toda a Europa. O ataque provocou um incêndio no local.

O incêndio começou em um prédio de treinamento do lado de fora do complexo do reator principal, segundo o Serviço de Emergência do Estado da Ucrânia.

Apesar dos rumores iniciais, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, na sigla traduzida para o português) divulgou que não foi registrado aumento de radioatividade no local onde a usina está instalada. Inicialmente, havia sido informado que os níveis de radiação no entorno da central nuclear estavam elevados.

No Instagram, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, publicou um vídeo que mostra o momento em que a unidade de Zaporizhzhia foi atingida por sinalizadores.

“Agora! Rússia incendeia central nuclear na Ucrânia”, escreveu Zelensky.

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, escreveu no Twitter que os ataques contra a usina estão partindo de “todos os lados”.

“O fogo já começou. Se explodir, será dez vezes maior do que Chornobyl! Os russos devem cessar o fogo imediatamente”, escreveu Kuleba. Ele também pediu às tropas russas que liberem o acesso dos bombeiros à unidade nuclear e que se estabeleça uma “zona de segurança”.https://platform.twitter.com/embed/Tweet.html?dnt=false&embedId=twitter-widget-0&features=eyJ0ZndfZXhwZXJpbWVudHNfY29va2llX2V4cGlyYXRpb24iOnsiYnVja2V0IjoxMjA5NjAwLCJ2ZXJzaW9uIjpudWxsfSwidGZ3X2hvcml6b25fdHdlZXRfZW1iZWRfOTU1NSI6eyJidWNrZXQiOiJodGUiLCJ2ZXJzaW9uIjpudWxsfSwidGZ3X3NwYWNlX2NhcmQiOnsiYnVja2V0Ijoib2ZmIiwidmVyc2lvbiI6bnVsbH0sInRmd190b3BpY19waXZvdHNfZW1iZWRfMTM1NDUiOnsiYnVja2V0IjoiYWRkX2FjdGlvbl9idXR0b24iLCJ2ZXJzaW9uIjo0fX0%3D&frame=false&hideCard=false&hideThread=false&id=1499543775240196099&lang=pt&origin=https%3A%2F%2Fwww.cnnbrasil.com.br%2Finternacional%2Fguerra-na-ucrania-2022%2Fataque-usina-nuclear-ucrania%2F&sessionId=0b2668003a8b4ff1b6239100c9c47f639ba101a2&siteScreenName=CNNBrasil&theme=light&widgetsVersion=2582c61%3A1645036219416&width=550px

Kuleba refere-se ao acidente de 1986 na usina nuclear de Chernobyl, quando a Ucrânia ainda fazia parte da União Soviética. Esse é considerado o pior desastre nuclear da história.

Em uma publicação no Facebook, Orlov considerou a ocorrência como “uma ameaça à segurança mundial”. “Eu exijo, pare! Pare imediatamente de bombardear a usina nuclear de Zaporizhzhya à queima-roupa”, disse o prefeito em uma mensagem de vídeo.

Logo após o início do fogo, o Ministério da Energia da Ucrânia afirmou que os bombeiros não estavam conseguindo começar os trabalhos de combate ao incêndio na usina. Segundo a pasta, os profissionais estavam sendo atingidos por tropas russas ao chegar ao local.

Mais cedo, autoridades ucranianas informaram que as tropas russas estavam intensificando os esforços para tomar a usina, localizada no sudeste da Ucrânia, e tinham entrado em Energodar com tanques.

A Rússia já havia conquistado a extinta usina de Chernobyl, a cerca de 100 quilômetros ao norte da capital da Ucrânia, Kiev.

Alerta sobre proximidade das tropas

Mais cedo, antes do ataque, o diretor-geral da a Agência Internacional de Energia Atômica, divulgou um comunicado alertando que as tropas russas estavam se aproximando da área da usina de Zaporizhzhia e alertou que qualquer combate perto da usina poderia ser desastroso.

A Ucrânia disse à AIEA que “um grande número de tanques e infantaria russos ‘atravessaram o posto de bloqueio’ para a cidade de Enerhodar, a poucos quilômetros da Usina Nuclear de Zaporizhzhia”, disse a agência, em comunicado.

Após o início do incêndio, o diretor-geral da agência, Rafael Mariano Grossi, conversou com o primeiro-ministro da Ucrânia e o regulador nuclear do país sobre a ocorrência.

Pelo Twitter, a agência informou que está ciente dos bombardeios na planta e que está em contato com as autoridades ucranianas para obter mais detalhes sobre a situação. A Casa Branca também informou que está monitorando a ocorrência.

* Com informações da Reuters

*Fonte: CNN Brasil

OUTRAS NOTÍCIAS

NOSSAS REDES

15FãsCurtir
8,187SeguidoresSeguir
- Publicidade -spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS